Não estava lá!
Acreddito no que dizes que se adivinha pelo que se viu nas tvs e alguns vídeos dad vítimas,
Estou contigo e ,para eles,há ums palavra e um sentimento:PORCOS,DESPREZO!
Joao Marques a 18 de Novembro de 2012 às 04:01

Tenho muito orgulho em ser Policia e em todos aqueles que estiveram a ser apedrejados durante uma hora no Parlamento. Respondendo a todas as suas baboseiras ofensivas à ordem pública, que não só incitam a nova violência contra a Autoridade e ordem pública; Se a menina se apercebeu que estava eminente um despoletar de violência e resposta da PSP, devia ter sido inteligente e ter fugido atempadamente, como não o fez temos pena!! Não tenham problema em meter em Inglês ou n'outra língua, pois os Policias já não têm a 4ª Classe!! E pode tentar a sua sorte em vender os seus 5 minutos de fama para uma telenovela, quissá tenha mais sorte! Boa sorte para a próxima!
ORGULHO a 18 de Novembro de 2012 às 20:35

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. é? Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?
é?Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?
é?Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas saírem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primeiras filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação o em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresponsáveis . Foram avisados, estavam a compactuar com a situação e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. é? Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:06

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres