Expressa o facto no momento em que se fala. Pessoal e transmissível.
18
Nov 12
publicado por José Maria Barcia, às 00:16link do post | comentar

Explica, na primeira pessoa o que se passou e como foi no Tribunal de Monsanto:

 

 

''RELATO DA MANIFESTAÇÃO DE 14 DE NOVEMBRO

Ao contrário do que muitos possam pensar eu não tenho qualquer sede de protagonismo ou vontade de me expor, antes pelo contrário, há até alturas em que prefiro honestamente passar despercebida, mas esta altura não é (porque não pode ser) uma delas.
Decidi escrever este texto porque como cidadã sinto-me não só no direito como na obrigação de relatar o que realmente aconteceu na passada manifestação de 14 de Novembro na Assembleia da República, e digo realmente porque infelizmente mais uma vez a comunicação social preferiu manipular e ocultar a verdade, já para não falar das nojentas e falsas declarações da PSP.
Cheguei a São Bento acompanhada do meu namorado e dois amigos por volta das 16:00/16:30 quando o Arménio Carlos da CGTP ainda estava a discursar. Mantive-me lá alguns instantes, tendo depois chegado outra amiga nossa. Entretanto desloquei-me com uma amiga ao Mini Preço e qual não foi o meu espanto ao ver quando voltámos que já as grades tinham sido derrubadas e já um enorme alvoroço ocorria. Quem esteve presente não pode mentir e ser hipócrita dizendo que não houve violência da parte dos manifestantes pois é claro que houve, durante duas horas os polícias do corpo de intervenção foram agredidos com pedras da calçada, balões de tinta, garrafas de cerveja, etc. Foram agredidos sim, mas por uma MINÚSCULA minoria dos que estavam presentes na manifestação! No meio de milhares de pessoas talvez só umas 10 (e bem visíveis) arremessavam pedras e outros objectos. Independentemente da agressão que sofreram NADA justifica o que se passou em seguida… de repente, sem qualquer aviso prévio, (embora a comunicação social e a PSP insistam que houve um aviso feito através de megafone quem esteve presente na manifestação sabe tão bem quanto eu que não se ouviu absolutamente nada e que não foi feito qualquer esforço para que se ouvisse…) a polícia carregou sobre os manifestantes com uma brutalidade sem medida e que eu jamais tinha visto na vida. Como todos os outros comecei a correr e encostei-me à parede, de seguida várias dezenas de pessoas (muitas de idade avançada) se juntaram a mim e tentámos todos proteger-nos uns aos outros. A maioria das pessoas chorava e gritava “PAREM! PAREM POR FAVOR! NÃO FIZEMOS NADA!” e a polícia continuava a espancar toda a gente sem dó nem piedade e ainda com mais força! Vi velhotes a serem espancados, sei de pessoas que viram pais a serem espancados com os filhos pequenos ao colo, sei de pessoas que viram a polícia a tentar espancar uma pessoa de cadeira de rodas e vários manifestantes a rodeá-lo apanhando a pancada por ele para o protegerem. No meio de tanta violência, confusão e multidão histérica tentando sobreviver o melhor que sabia, consegui fugir com o meu namorado mas acabámos por nos perder dos nossos amigos. Continuámos sempre a fugir em direcção à Avenida Dom Carlos I, várias vezes parámos pelo caminho pensando que a polícia já não vinha atrás de nós, e várias vezes tivemos que fugir novamente pois a perseguição continuava. Acabámos por encontrar novamente um dos nossos amigos e depois de vários chamadas telefónicas soubemos que as duas meninas nossas amigas tinham ficado retidas pela polícia, marcámos um ponto de encontro e passados uns minutos elas lá conseguiram fugir e encontrámo-nos todos. Daí para a frente o nosso único objectivo era conseguirmos perceber o que se estava a passar mas acima de tudo assegurarmos também a nossa segurança, mas rapidamente percebemos que tal não seria possível. A polícia pura e simplesmente não parava de perseguir os manifestantes! Continuámos sempre a fugir, parando pelo meio para curtos descansos pois a perseguição continuava… já na Avenida 24 de Julho pensámos estar safos mas que mera ilusão, aí ainda foi pior! A Polícia continuava atrás de nós e de muitos outros mas desta vez disparando balas de borracha! Todos corremos apavorados o máximo que podíamos até que de repente mesmo ao pé da estação de comboios fomos interceptados por um grupo de polícias à paisana que violentamente e chamando-nos todos os nomes e mais alguns nos obrigaram a encostar às grades da estação enquanto mandavam ao chão e agrediam outras pessoas. Lá ficámos sendo enxovalhados e revistados vezes e vezes sem conta. Os rapazes foram todos algemados (uns com algemas e outros com braçadeiras) e separados das raparigas e de seguida fomos obrigados a sentarmo-nos todos no chão sem saber o que ia acontecer pois os polícias só nos intimidavam e não respondiam a nada. Devo frisar que devíamos ser cerca de 15/20 pessoas todos na sua maioria jovens adultos (18/20 anos) e inclusive um rapazinho de 15 anos! Lá fui posta dentro da carrinha com as minhas duas amigas, com o meu namorado e com mais 6 jovens (um dos amigos que tinha ido connosco conseguiu fugir), ou seja 9 pessoas dentro de uma carrinha com capacidade para 6. Fomos dentro da carrinha (os rapazes todos algemados) sem nunca nos ter sido fornecida qualquer informação sobre o lugar para onde íamos ou sobre o que nos ia acontecer. Chegando ao local estivemos uns intermináveis minutos todos fechados dentro da carrinha até que com intervalos pelo meio nos foram tirando de lá um a um, até no final só ficar eu. Fora da carrinha agarraram em mim sempre a gritarem “BAIXA A CABEÇA! OLHA PARA O CHÃO CARALHO!”. Já dentro da “esquadra” (Tribunal de Monsanto, o que por si só representa uma ilegalidade) fui escoltada por uma mulher polícia até à casa de banho onde me obrigaram a despir INTEGRALMENTE, onde me obrigaram a colocar-me de cócoras para verem se tinha algo escondido na vagina ou no ânus, onde me obrigaram a tirar todos os brincos, anéis, pulseiras, atacadores dos sapatos e os próprios sapatos! Fui obrigada a dar o meu nome e data de nascimento. Ficaram com todos os meus pertences (incluindo o telemóvel que antes me tinham obrigado a desligar) e fui levada até à cela de meias num chão gelado! Lá á minha espera estavam as minhas duas amigas e outras duas meninas que também tinham sido detidas. O que se passou a seguir foram duas horas e meia ridículas e sem qualquer sentido… foram-nos sempre negados os telefonemas para casa, sempre que alguém falava nisso alegavam que não sabiam de nada, nunca nos disseram porque estávamos ali, nunca nos respondiam concretamente a nada, apenas mandavam bocas estúpidas! Ficámos na cela duas horas e meia ao frio, sem comer, sem beber, descalços e vá lá que nos deixaram ir à casa de banho embora às meninas tenham dito “espero que tenham aproveitado pois só lá voltam amanhã”. Passadas essas duas horas e meia fomos sendo chamados um a um para recolhermos os nossos pertences e para serem feitas as identificações. Foram preenchidas folhas em que nos eram pedidos todos os nossos dados (BI, nome dos pais, morada, telemóvel, telefone fixo, profissão, etc. …) tendo que assinar no final, caso não o fizéssemos não sairíamos dali. Lá fomos embora, vendo-nos todos no meio do Monsanto muitos sem saberem sequer como ir para casa.
Não fomos espancados na “esquadra” mas fomos todos vítimas de humilhação e violência psicológica. Todos fomos detidos injustamente sem nunca sequer termos sabido o porquê da detenção. Fomos perseguidos como criminosos desde São Bento até ao Cais do Sodré! Éramos todos jovens (como já frisei a média de idades devia rondar os 18/20 anos) cujo único crime cometido foi termos participado numa manifestação. Nem eu, nem nenhum dos meus amigos arremessámos qualquer pedra, garrafa ou o que quer que fosse, não o fiz desta vez nem em nenhuma outra manifestação. Fomos detidos e perseguidos injustamente quando já nos dirigíamos ao Cais do Sodré para apanharmos um táxi para casa!
Quem não esteve presente e não viveu tudo isto certamente pensará que estou a exagerar ou a dramatizar, mas acreditem que não, as coisas foram bem piores até do que aquilo que descrevo. A repressão policial sentida ontem foi muito, muito grave e digna dos mais nojentos regimes fascistas e ditatoriais! As pessoas estavam literalmente a ser espancadas e perseguidas nas ruas e não tinham ninguém que as protegesse! Eu vi velhos cobertos de sangue! Vi mulheres e homens aos gritos de medo e desespero!
Há quem sem sequer ter estado presente insista em “proteger” os polícias e dizer que agiram muito bem, que quem lá estava só tinha era que apanhar, que eles coitadinhos foram agredidos com pedras durante duas horas, que muito pacientes foram eles, que nós os manifestantes somos todos uns arruaceiros. A essas pessoas eu só vos digo: VÃO-SE LIXAR! Abram os olhos, abram a mente e vejam a realidade que vos rodeia! Vão a manifestações e vejam por vocês próprios o que realmente acontece! Sejam humanos, sejam solidários e deixem de acreditar em tudo o que a comunicação social vos mostra! NADA justifica tudo aquilo porque eu e milhares de pessoas passámos e isto não pode ficar impune! Toda a gente tem o direito de se manifestar sem ser agredido brutalmente ou perseguido! Fala-se num aviso feito pela Polícia de Intervenção mas ninguém ouviu esse aviso! Um dos rapazes que foi detido no Tribunal do Monsanto nem sequer tinha participado na manifestação, ia apenas a passar na Avenida 24 de Julho no momento das detenções! Acham isso bem? Acham correcto que dezenas de jovens inocentes tenham sido detidos sem terem cometido NENHUM crime? Eu não acho, acho vergonhoso, nojento e muito grave num país que se diz democrático e de 1º mundo! Foram queimados caixotes do lixo e postos a bloquear estradas? Sim foram, mas tudo como uma resposta de enorme ódio e revolta em relação à acção desumana da polícia! Eu era a primeira a ser contra o arremesso de pedras mas depois do que vi e vivi ontem digo com a maior tristeza do mundo: quem age assim não é um ser humano, é uma criatura maldosa e formatada e merecem o que lhes venha a acontecer daqui para a frente. São cães raivosos, mercenários do Estado que vestem a farda da ditadura em vez de protegerem o povo!
A todos os que foram detidos comigo, principalmente quem veio comigo na carrinha e as minhas companheiras de cela: OBRIGADA a todos! Obrigada pelo apoio, pela união, pelo convívio e risos mesmo numa altura tão triste para todos, pelas canções e assobios, pela partilha de opiniões e experiências e acima de tudo por lutarem por um país melhor para todos! Obrigada também a todos os que estavam à nossa espera à saída do Tribunal do Monsanto e a todos os que se preocuparam connosco.
Estou viva, bem fisicamente mas muito, muito triste e desiludida com tudo o que vivi … ainda estou em estado de choque e a achar surrealmente grave tudo aquilo que se passou. Peço desculpa se o texto não está o melhor possível mas é muito complicado relatar com exactidão tão chocante experiência.
O objectivo era incutir-nos medo e fazer-nos não frequentar mais manifestações? Teve o efeito exactamente contrário: não me calam e jamais me impedirão de lutar por aquilo em que acredito! A luta continua sempre! VOLTAREMOS!''

 

tags: , ,

Não estava lá!
Acreddito no que dizes que se adivinha pelo que se viu nas tvs e alguns vídeos dad vítimas,
Estou contigo e ,para eles,há ums palavra e um sentimento:PORCOS,DESPREZO!
Joao Marques a 18 de Novembro de 2012 às 04:01

ola!! muito obrigada por este relato mas aqui fica uma dica: este tipo de testemunhos deve ser sempre, sempre escrito em ingles! a razao, claro e envergonhar as autoridades portuguesas ao espalhar isto pela internet. claro que u posso traduzir, mas ja nao ena primeira pessoa, logo perde forca ... obrigada!
daniela a 18 de Novembro de 2012 às 06:56

Caríssima Daniela, se a língua oficial de portugal é o português, se o assunto interessa meramente ao povo português, para que e porque relatar a história em inglês?
yamara a 18 de Novembro de 2012 às 17:00

É importante ser relatado em inglês porque apesar de ser do interesse dos portugueses, estamos inseridos na união europeia que por si só também está a par das dificuldades do país e também tem interesses por cá... inglês é uma língua universal e este é um assunto que diz respeito a todo o mundo, não só a portugal... concordo com a vitória Jurema devia ser relatado em várias línguas...
Maria a 19 de Novembro de 2012 às 18:12

Eu, considero a acção policial repressiva e indecorosa. Faço aqui uma exigência que há há muito se faz na Alemanha: os polícias deveriam ter uma identificação visível (um número, por exemplo) para se poderem efectuar as averiguações concretas nos casos de acção dubiosa. O Estado exige a minha identificação, quero ter o direito de identificar quem me violenta, sodomiza, escraviza! As Forças do Estado mostraram que são realmente do Estado, dum Estado incompetente que já não vê outra solução que não seja a arma dos impotentes: a violência! E as forças do Estado comprometeram-se com esse mesmo Estado, espelhando a mesma incompetência e servindo-se da mesma arma. Depois de ver as imagens monstruosas que vi fiquei de tal forma revoltado que digo aqui: Na próxima manifestação levem "sprays" de tinta escura, pintem as viseiras dos covardes e ataquem-nos como lobos às goelas pois estas estão, regra geral desprotegidas. Procurem isolar um só cachorro fardado e espanquem-no do mesmo modo como eles o fazem. Apelo à violência contra a repressão! Apelo à violência contra o Cavaco que a defende, contra o Passos que a instiga, contra o Macedo que a encobre e contra todos os que ousam erguer um bastão contra uma pessoa de costas voltadas ou de mãos erguidas a implorar: "parem! Sim, apelo à violência contra a violência! Um Estado de Direito só pode dar Direito a quem aceite esse Estado de Direito!
fachada a 18 de Novembro de 2012 às 18:11

Violência gera violência e só leva a extremismos de parte a parte e quem a aconselho não é melhor que eles, melhor fariam em aconselhar bom senso.
Cerqueira a 20 de Novembro de 2012 às 06:39

Concordo que deva ser escrito em Inglês e francês...este relato é, tal como outros, vividos na 1ª pessoa, e não só o são, fundamental p/ memória futura...vivermos numa ditadura camuflada...numa sociedade que se tem vindo a tornar fascizante...cuidado incautos...irão acreditar quando a vossa liberdade deixar de existir e quando viverem na pele, ainda que em outras circunstâncias e por eventuais motivos outros, aquilo que muitos acabaram por passar... a comunicação social anda manietada...
Obrigada pelo testemunho que está claro e muito bem escrito!
Por um Portugal melhor e que jamais o fascismo nos afronte a dignidade!
vitória Jurema a 19 de Novembro de 2012 às 02:08

Está claro que não compreende nada de psicologia
A primeira afirmação desta menina é que não procura protagonismo. no entanto, sentiu necessidade de colocar várias fotos suas a passear pela internet.
Agora a questão, qual a credibilidade desta fonte? Tanto quanto sabe pode estar tudo terrivelmente enviesado e tratarem-se de mentiras pegadas de uma jovem que quer que a convidem para o programa da Júlia
CAlves a 22 de Novembro de 2012 às 13:05

Está mais que claro que quem quer que seja "CALVES" é um fascista como os GOVERNANTES E AFINS!!", esteve presente??, se não porque duvida?? para a próxima vá também, pode ser que mude de ideias...

Valadares a 30 de Novembro de 2012 às 13:18

"CALVES", pena que um dia não vá a passar na rua numa situação semelhante e levar com uma bastonada nos "COR..."
Valadares a 30 de Novembro de 2012 às 13:25

Incrivel como é logo assumido que sou do sexo masculino.
Exprimi apenas a minha opinião e meninas como estas conheço demasiadas.
Lamento imenso pela falta de activismo desta população, que não compreende que não é a atacar a policia que as coisas se resolvem mas sim com empreendedorismo e iniciativa.
Felizmente conto em terminar o meu curso e abandonar este país que já foi tão grande e poderia voltar a ser se não fossem mentalidades tacanhas...
CALves a 9 de Dezembro de 2012 às 17:46

Olá Sara,
Obrigado pela tua coragem e continua minha amiga. Estamos contigo. Apesar da minha idade ainda sinto energia para ir também para a rua e combater este regime fascista que nos está a querer intimidar e a encurralar-nos nos claustros do silêncio. Vós os jovens sois o futuro deste país e é dever de todos nós estarmos convosco de corpo e alma.
manuel gaspar a 18 de Novembro de 2012 às 10:22

Admiro a tua coragem. Isto é um belo testemunho do que se começa a passar neste país e que é deveras vergonhoso!! É bom que os jovens como tu se apercebam do que está a acontecer e, todos juntos, consigamos mudar o rumo das coisas para bem melhor. -Sei que não será fácil, Mas lutaremos!! Unidos, havemos de conseguir. Um beijo
Alguem a 18 de Novembro de 2012 às 16:18

Minha jovem amiga permita que a trate assim, vocês nasceram em democracia, o que se passou, serve para compreenderem melhor o que os mais velhos passaram no tempo da outra senhora. Só que nessa altura não nos libertavam! Aproveitem este ensinamento e não deixem que isto chegue mais longe. O futuro está na mao dos mais jovens, nao deixem regredir a nossa Liberdade que tanto custou!!!
Não digo o meu nome a 18 de Novembro de 2012 às 15:37

Esta foi a primeira acção das polícias ao serviço deste governo da extrema-direita e seus patrões e o prenúncio para muitas mais que se seguirão. Nós que passámos por isto antes do 25 Abril sabemos muito bem no que dá e como é feito. De facto agora são os jovens que felizmente não viveram esses tempos a tomarem conhecimento com a realidade e espero que lhes sirva de aviso para melhor se prepararem para as futuras lutas, em que o espírito salazarento impregnou esta democracia e se não os destruirmos a bem ou a mal este estado de coisas, lá virá o tempo em que se repetem as façanhas de cariz fascista. Obrigado pelo oportuno testemunho desta jovem e pela opinião do "não digo o meu nome". A batalha anterior durou cerca de 40 anos até ser ganha, agora espero que seja muito mais rápido. Que com cada carga de porrada e enxovalhamento das polícias nas pessoas de bem, nasçam mais e mais mobilização para as lutas que se avizinham, SEMPRE!
Zé Povinho a 18 de Novembro de 2012 às 18:40

Tenho muito orgulho em ser Policia e em todos aqueles que estiveram a ser apedrejados durante uma hora no Parlamento. Respondendo a todas as suas baboseiras ofensivas à ordem pública, que não só incitam a nova violência contra a Autoridade e ordem pública; Se a menina se apercebeu que estava eminente um despoletar de violência e resposta da PSP, devia ter sido inteligente e ter fugido atempadamente, como não o fez temos pena!! Não tenham problema em meter em Inglês ou n'outra língua, pois os Policias já não têm a 4ª Classe!! E pode tentar a sua sorte em vender os seus 5 minutos de fama para uma telenovela, quissá tenha mais sorte! Boa sorte para a próxima!
ORGULHO a 18 de Novembro de 2012 às 20:35

é triste....nem dá para ficar zangado...apenas triste com alguém que não dignifica a farda que usa...enfim...
Não digo o meu nome a 18 de Novembro de 2012 às 21:44

ah...e esqueci-me de te dizer... Nâo mintas; para teu azar conheço bem a corporação por dentro
Não digo o meu nome a 18 de Novembro de 2012 às 22:02

Bacano, ao dizeres que tens orgulho no que se passou deixas de poder questionar a inteligencia seja de quem for.
Es policia, devias ter vergonha no trabalho que fazes em vez de prenderes quem anda a foder o país há 100 anos
MD a 18 de Novembro de 2012 às 22:08

Não têm a 4ª classe?!!!
Pois parece!
Ah! Já agora..."quissá" está mal escrito.
Aula de borla...é quiçá.
eliza123 a 18 de Novembro de 2012 às 23:05

E "n'outra" não leva apóstrofo... ;)
atuamãe a 19 de Novembro de 2012 às 05:14

ahahahahahhahahahahahhahha LINDO!
Não digo o meu nome a 20 de Novembro de 2012 às 10:14

tem vergonha!! aqui quem mente são vocês!! Toda a a gente sabe que a policia são uma cambada de frustados que por ai anda, que nem sequer consegue evoluir na sua areá de trabalho. Tu espera e todos os outros políticos que esperem quem se ri por ultimo vai se rir melhor! E quando houver uma manifestação a serio neste pais o GRANDE POVO PORTUGUÊS vai levar tu a frente!! Nos não temo medo de vos, e vamos continuar a lutar contra vocês!!!!
tem vergonha a 20 de Novembro de 2012 às 17:55

BOA!!!!
Vai buscar...
Coitado, tem desculpa. Essas palavras difíceis só se apredem no 2º ano da Faculdade.
Eu mesmo a 20 de Novembro de 2012 às 22:32

É por causa de pessoas como TU que o país não evolui. Tem vergonha...
anónimo a 18 de Novembro de 2012 às 23:34

Acho patético o que escreveste, é ridiculo dizeres a alguem que nada fez que devia ter fugido, todos tinhamos o direito de estar ali e de não levar na tromba por causa de 5 ou 6 pessoas em que , deixa-me frisar vendo que já foram publicadas fotos e videos, em que grande parte eram paisanas a fazer com que houvesse conflitos.
Diz que não tem a 4ª Classe? pois parece porque com mais estudos devia ter cabeça para não ter uma visão fechada da coisa, acho muito bem que tenha orgulho em ser policia, todos devemos ter orgulho no que somos, mas tambem todos sabemos que gente boa e má existe em todo o lado e infelizmento do que já vi, policias são poucos os que agem com coração e pela lei, é engraçado dizer isso quando os que realmente estão a cometer crimes não estão presos e são quem "manda" nisto e em voces, acho tambem piada terem lá estado na assembleia a gritar a pouco tempo e agora estarem de costas voltadas a tentar proteger algo que até a voces prejudica, talvez voce devesse abrir os olhos.
Cumprimentos sr agente, que seja muito feliz com a profissão de merda que escolheu ao ser o porco que é
ACAB meu granda anormal!
Anónimo a 18 de Novembro de 2012 às 23:48

tem vergonha policia de merda! devias ver o que sofrer com a fome palhaço! sao roubados pelo regime e mesmo assim o defendem caralho? TEM VERGONHA NA TROMBA FILHO DA PUTA
policia do caralho a 19 de Novembro de 2012 às 00:01

Acredito piamente que também o senhor é roubado pelo seu patrão mas continua a lamber-lhe o cú. Ou então é mais um daqueles falhados que vai para as manifestações atirar pedras à polícia, quando deveria estar nas filas do centro de emprego. Espero sinceramente que um dia precise da polícia e ela lhe cuspa em cima. É o Karma meu amigo.
Observador a 20 de Novembro de 2012 às 16:41

o seu comentário só serve para denegrir ainda mais a polícia e perceber claramente que são uma cambada de inergumenos (a grande maioria porque como em todo o lado há boas pessoas pena que no caso da vossa classe são poucos os que mantém os valores morais que os paizinhos certamente lhes transmitiram). tenho apenas 40 anos e o seu post é vergonhoso para a geração dos seus pais e dos meus que lutaram para ganhar o direito a manifestarem-se em público. E já que sabe inglês ...shame on you!!!!!
Não digo o meu nome a 19 de Novembro de 2012 às 00:24

Ao sr. ORGULHO,

Orgulho? De quê? Eu tenho orgulho de ser Mãe, tenho orgulho de ser uma pessoa idónea, imparcial e acima de tudo, PROFISSIONAL naquilo que faço. O Sr. deveria ter orgulho da acção dos seus colegas, sim, SE ao fim de 20 minutos de apedrejamentos, no máximo, a equipa de polícias durante esse tempo tivesse tido uma estratégia (supostamente terão formação para tal, digo eu?) para controlar/prender uma minoria estupidamente pequena, a minoria que estava a ser violenta, mantendo o resto da população PACÍFICA em segurança que, segundo a Constituição Portuguesa, tem direito a se manifestar. Agora, mais de uma hora para criar uma estratégia? A levarem pedradas, petardos, ou seja lá o que tenha sido mais, e nada? Para depois descontarem em quem estava lá pacificamente? É que sofreram idosos, crianças, adolescentes, pessoas de bem, até mesmo moradores que levaram bastonadas sem qualquer tipo de culpa (pois se moram ao pé, têm todo o direito de circular naquela zona)... Isso é digno de algum orgulho? Se houve algum tipo de aviso por parte da polícia que iria avançar (pois há tantos testemunhos de pessoas que juram não ter ouvido nada, porque hei-de eu duvidar?), isso justifica qualquer violência a quem não fez nada e a quem nem sequer estava por perto? Muitas delas que até já iam para casa e já nem devem ter ouvido os tais "supostos" avisos e que estavam bem longe da Assembleia? Se a ideia do aviso era as pessoas dispersarem da área da Assembleia, explique-me porque é que pessoas que já estavam relativamente longe (ou seja, ou não ouviram pois já não estavam lá ou as que estavam até cumpriram o aviso) continuaram a ser perseguidas em todo o caminho até serem alvos? Acho que o Sr. não tem resposta para isso, pois no fundo até sabe que tenho razão. Sabe o que vai acontecer? As pessoas que levaram bastonadas injustamente, que eram pacíficas e com sentido cívico, serão as que futuramente nas próximas manifestações se juntarão ao bando de "animais" (pois apesar de tudo o que digo, não quer dizer que concordei com a atitude dessa minoria), pois já devem ter chegado à conclusão que o facto de serem pacíficos não lhes deu vantagem nenhuma, tanto na luta pelas reivindicações contra as atitudes deste Governo e Estado em geral, como na tentativa de evitar problemas com a autoridade e também por não ser do seu feitio e formação serem violentas. Essas virarão costas à pacificidade e tornar-se parte dessa minoria... Que, a repetir-se a VERGONHA (e não orgulho) nas próximas manifestações, essa minoria tornar-se-á na MAIORIA. Uma maioria revoltada com as vossas atitudes, a vossa falta de estratégia, a vossa falta de sensibilidade. E acredite que, quando o Sr. e os seus colegas forem demasiado poucos para tanta gente, só vos restará juntarem-se ao Povo, pois o suborno que vos deram antes desta greve, não será suficiente para vos manter do lado errado e levar pedradas por quem não merece sequer ser respeitado... Ao contrário do que parece, a polícia é paga com o dinheiro de quem trabalha, do povo que faz descontos... O Estado é tão-só e apenas, quem dá a ordem de pagamento. Mas sabe, no fundo tenho pena e por um lado compreendo a razão da polícia ter agido como agiu, pois a ordem veio de "cima" e não partiu de vocês, estavam apenas a fazer o vosso trabalho, mas não posso aceitar que alguns dos seus colegas tenham tido resposta violenta em quem não foi violento antes. A senhora de cabeça ensanguentada cuja imagem circula nas redes sociais, blogues, etc, poderia ser a sua mãe!!! Há assim tanta insensibilidade da parte da polícia, por mais ordens que viessem dos superiores que ao ver uma senhora assim indefesa, não revejam nela as suas mães e abdicassem de bater nela? A imagem do homem que fugia com o filho ao colo, crianças, jovens, não poderiam rever os filhos ou sobrinhos deles e evitar bater-lhes? Desculpe, mas nada justifica isso. E não sou obrigada a concordar consigo e não quer dizer com o meu comentário que estou a ameaçar a polícia ou a querer violência contra os seus colegas. Estou apenas a relatar o que certamente irá acontecer, o que aconteceu em vez de ter gerado medo, vai gerar mais revolta, infelizmente...E como mãe, quero mais é Paz. Quanto à parte da escolaridade, não é só a Polícia que está mais formada. Estamos TODOS.
Isa S. a 19 de Novembro de 2012 às 00:32

Faltou-me mencionar o meu testemunho noutra manifestação. Mesmo não duvidando da palavra da polícia quanto ao facto de ter dado os tais avisos, posso dizer o seguinte: Eu estive na manifestação do dia 15 de Setembro, na Avenida dos Aliados, fui de metro e fiquei mesmo ao pé da zona da entrada/saída para a estação, ou seja, até fiquei a escassa distância da Câmara do Porto, onde estava um grande grupo e o líder do mesmo a falar para um megafone e sabe que mais? Não consegui perceber patavina do que foi dito! Estou certa de que 90% de quem lá estava à frente ouvia alguém a falar mas não percebeu nadinha do que disseram, pois todos os que estavam mais trás, nem sequer isso ouviam e como não se calavam, indirectamente impediram-se a eles próprios de ouvirem e aos mais próximos da frente de perceberem, por mais silenciosos que se mantivessem. E agora o povo tem culpa da maioria não ter ouvido? Por isso mesmo não duvido de quem disse que não ouviu...
Isa S. a 19 de Novembro de 2012 às 00:56

ohohoh.... se a minoria estava pacificamente a manifestar-se porque razão ficaram lá durante 1 hora a ver o espectáculo da agressão aos polícias? Os manifestantes pacificos deveriam ter saído e deixado essa suposta minoria a apredejar os polícias, ou não? eu se estiver nalgum síto e vir alguém a portar-se mal vnho-me embora.
antonio c a 19 de Novembro de 2012 às 17:43

como se sabe e já se viu fotos a circular nas rede sociais , sabe-se que agora só não agiram porque devia haver ordens de cima pois avia alguns agente há paisana que estiveram tb nas provocações e mais tarde a prender como foi ja visto em algumas fotos a circular ...

mas prender quem nos rouba e burlou em milhões de euros esta quieto .

compt
Não digo o meu nome a 20 de Novembro de 2012 às 00:48

As fotos que refere parecem muito com as seguintes:
http://5dias.net/2011/11/29/mais-dois-provocadores-infiltrados-desmascarados-casal-de-policias-a-paisana-o-de-casaco-azul-e-o-de-casaco-castanho-estao-os-dois-em-todas-as-fotos-guedes-da-silva-director-da-psp-junta-se/

Que não são de 2012, são do ano passado.
Cristina a 20 de Novembro de 2012 às 09:40

Espanta-me ler em mais do que um comentário e inclusive no relato inicial dos incidentes que uma minoria estupidamente pequena de manifestantes passou uma ou duas horas a arremessar toda a espécie de projécteis contra a força policial e não houve um só dos ilustres e pacíficos cidadãos que os ladeavam (rodeavam) que tomasse a iniciativa
de autonomamente ou em grupo (eram em maioria não eram?) os impedir de manter tal comportamento. Vi alguns desses outros pacíficos cidadãos deleitarem-se e rirem alarvemente ao presenciar tais actos. Ah! Também elementos das Forças de Segurança, não tenho só a 4ª classe e se encontrarem algum erro ortográfico agradeço a correção. E pois, a luta continua!
Juca Ralho a 20 de Novembro de 2012 às 13:48

"Correcção", azeiteiro número 2 - a não ser que já escrevas com o acordo ortográfico. Quanto à multidão, vai lá tu, comum cidadão, meter-te com skins que estão a atirar calhaus à polícia...
Pete a 20 de Novembro de 2012 às 22:58

Os polícias não reagiram mais cedo, porque aquele que os comanda, um certo ministro de merda, o tal de "macedo" não lhes deu a ordem para o fazerem... Preferiu que os polícias fossem apedrejados durante 2 horas e só depois deu ordem para avançarem, provocando o caos... A revolta deste governo para com o povo português é tanta que já não lhes chega destruirem-nos a vida... Procuram também destruir-nos a alma. Cambada de chulos.
Hugo Rodrigues a 20 de Novembro de 2012 às 14:43

E também tem orgulho nos polícias que estavam à paisana a provocar e arremessar pedras também? Era preferível estar calado Sr. Orgulho
anónimo_claro a 19 de Novembro de 2012 às 11:16

Ao Sr. Agente Orgulho.

Com que então é assim, é a lei do mais forte... tal como sua excelência disse: "Se a menina se apercebeu que estava eminente um despoletar de violência e resposta da PSP, devia ter sido inteligente e ter fugido atempadamente," isso faz-me lembrar quando vejo um leão na savana a vir na minha direção devo me esconder ou abrigar. Mas não se esqueça de uma coisa tal como o leão ataca para comer o homem também.

O sr. devia era ter vergonha por si, e por aquilo que representa. de tantos agentes infiltrados que a policia tem, como se viu em manifestações anteriores, agora nem conseguiam lá colocar uns no meio para controlar estes arremessos de objetos por parte dos arruaceiros.
O que vos vale Sr. Agente Orgulho, é que são apenas uns poucos que instigam à violência, pois se muitos fossem, não seria a policia a única força da autoridade a ser colocada neste tipo de eventos, nem seria o dedo a arma que estes manifestantes que foram apanhados pelo caminho a arma que usam.

Pelo bem de todos os envolvidos sr agente orgulho, espero que as coisas espaireçam, sabido é que se não acontecer ainda será decretada lei marcial. As coisas não estão boas mas podem, com comentários como os seus, ficarem péssimas.

Ponha a sua mão na consciência enquanto cidadão também e não apenas como um agente, pois um dia pode ser a sua mulher ou seu/sua filho/a que esteja nestas manifestações e é apanhada por um "grupo" de policias, aí gostaria (infelizmente) de ver a sua reação.
MaC a 19 de Novembro de 2012 às 13:02

Outra coisa não se esperava vinda de um policiazito da treta,como o são todos!vocês esquecem se que estão na mesma situação,vocês esquecem se que também têm família,vocês esquecem se que estão em minoria e mais importante que isto é o facto de vocês se esquecerem que isto ainda só está a começar!no fim que se vai rir é o povo,não são vocês,meros cães de guarda,e nesse momento senhor "agente" haverá alguém para dizer :"Temos pena"...
Eu a 19 de Novembro de 2012 às 14:15

Temos pena? É essa a resposta? TEMOS PENA?
Qual é a sua realidade social? Ser polícia acarreta uma responsabilidade maior do que "TEMOS PENA". Eu sou totalmente contra o nível de violência despoletado por um grupo minoritário (FACILMENTE controlável pela polícia, mas que não foi). Mas sou ainda mais contra uma resposta de força injusta, que é a carga policial que aconteceu. 95% das pessoas que ali estavam, são mais pacíficas que os senhores polícias todos juntos. Nem sei como dormem ou como explicam aquelas acções aos próprios filhos e família. Há alturas, em que os valores TÊM de se sobrepôr às ordens que nos são dadas numa profissão. Chama-se dignidade , e isso é que nos estão a tirar. Relembro que, isto só está a acontecer porque alguém nos fez ficar assim. Não foram os polícias e muito menos os que ali estavam nas ruas a apelar por justiça. JUSTIÇA. É isto a JUSTIÇA?
RUI a 19 de Novembro de 2012 às 16:41

Santa ignorância ! Se se diz tão policia, então cale-se ! só fez figura de idiota ! "Como não o fez temos pena!"?! temos pena sim, de ter pessoas no nosso país que só dizem MERDA como você o disse. Acredite, AS PESSOAS COM A 4ª CLASSE SÃO BEM MAIS INTELIGENTES que o senhor!
anabela a 19 de Novembro de 2012 às 17:09

Caro Orgulho, pode ser que um dia não te apercebas a tempo de uma eminente bala e leves um balázio na testa. Cumprimentos
Sofia a 19 de Novembro de 2012 às 18:15

Batemos em inocentes que não foram inteligentes ... DIZ O BÓFIA TEMOS PENA!
Batemos em velhos que não correram o suficiente ... DIZ O BÓFIA TEMOS PENA!
Batemos em pais a proteger os filhos ao colo ... DIZ O BÓFIA TEMOS PENA!

Eu não tenho pena, tenho nojo.

Tenho nojo dos policias à paisana a instigar à violência.
Tenho nojo dos policias à paisana que fogem antes da carga.
Tenho nojo dos policias que levam tudo a eito sem refletir.
Tenho nojo dos policias mercenários sem escrúpulos.
Temos Pena? a 19 de Novembro de 2012 às 18:58

Que lástima, colega!

Não será por apedrejar o português que manda a sua dignidade às malvas. Mas, no meu humilde entender, perde-a toda quando escreve "autoridade" com maiúscula e "ordem pública"... com minúscula!!!

Os colegas do CI "que estiveram a ser apedrejados durante uma hora" são vitimas de uma decisão politica iníqua, que visou o efeito mediático. Apedrejassem o macedo, e a ordem de intervir seria imediata. Além disso, forçar os colegas do CI a aturarem os desmandos de arruaceiros violentos implica responsabilidade penal, por incentivo à perturbação da Ordem pública e pela exposição dos mesmos e dos manifestantes às consequências da arruaça. Chama-se a isso, penalmente, crime de perigo. E um dia destes há-de aparecer um magistrado do MP que vai avante com acção penal contra os autores.

A agressão de manifestantes pelo CI desarmados também é demonstração de cobardia, impotência e incompetência das chefias respectivas - sobretudo quando foram dadas aos arruaceiros todas as facilidades para abandonarem o local do crime.

Cuide-se, colega. Acorde. Aprenda a ser objectivo e homem livre. Não se esqueça que, em última análise, quem se fode é o mexilhão.

doorstep a 19 de Novembro de 2012 às 18:59

Eu teria vergonha sendo Português e vir para aqui abusar da autoridade que terei como força policial e dizer baboseiras como as deste ENERGUMENO aqui... Tem orgulho em ser policia? Temos Pena se as pessoas levaram porrada, foram presas injustamente só porque voçes tiveram 11% de aumento e se vendram aos fascistas quando na realidade é o dinheiro do povo que vos paga os salários?

Fascistas de merda!

Como a História provou voces caem sempre... so nos resta esperar!

Tente não fazer generalizações tão abusivadas. Tem noção que este polícia não é de todo representativo de todos os polícias, como os manifestantes que andaram a mandar pedras não são representativos de todos os manifestantes.
Cristina a 20 de Novembro de 2012 às 09:48

Fascistas? loool adorei ver num filme que circula por ai uns indivíduos de raça negra a incendiarem caixotes do lixo e a dizerem com toda a convicção "fascismo nunca mais"... Esses menina são aqueles que lhe vão assaltar a casa mais tarde ou mais cedo. Porque não trabalham nem sabem o que é isso.
fsdf a 20 de Novembro de 2012 às 13:05

Eu se fosse a você tinha medo de andar na rua...
Uma vergonha nunca ficarem do lado das pessoas...
Uma vergonha infiltrarem-se e pensarem que as pessoas andam a dormir...
Susana a 20 de Novembro de 2012 às 18:00

Fotos e moradas de polícias fascistas precisam-se!
Orgulho pelo cu acima a 20 de Novembro de 2012 às 19:58

sara, registei-me apenas para dizer que como jovem portuguesa que sou, tenho orgulho em ti, e nas pessoas que connosco lutam! Obrigada e muita força! Aproveito para deixar uma palavrinha ao policia "orgulhoso": ÉS UMA BESTA DO CARALHO! PARA QUEM É "DOUTORADO", DEVIAS APRENDER A LER PORTUGUÊS ENTÃO. Nitidamente que o senhor não leu o texto na integra, e que vem meramente defender a imagem porca que deixaram, e com argumentos muito pouco inteligentes. Felizmente, nem todos os policias pensam como tu, ainda há esperança.
Marina a 20 de Novembro de 2012 às 20:45

É grave os polícias agora não terem (sequer) a quarta classe. Mostra que as políticas de educação não estão a resultar e que azeiteiros como tu podem ser polícias...
Pete a 20 de Novembro de 2012 às 22:50

A polícia já não tem só a 4ª classe, mas actuam como se não tivessem a 1ª, como cães raivosos que estiveram presos sem comer e que foram lançados à rua para se alimentarem. Você não é um polícia, é um esbirro do fascismo, seu atrasado mental.
Não digo o meu nome a 20 de Novembro de 2012 às 23:46

ate dia 1 de Dezembro, lá nos encontramos ,
só com farda a que são uns valentões , de contrário cagam se todos , mas andamos todos na rua ... de homenzinho era identificares te mas isso era de homenzinho não é '? não se aplica a ti ... se calhar estes 5 minutos de fama se forem bem aproveitados , quem fica mal visto são vocês .... temos pena, mas o povo percebe , que vocês são uns simples bonecos que funcionam ao som de uma voz , é como os cães , recebem as ordens e cumprem .. auauauauauau ate dia 1 de Dezembro
ANTONIO MARTINS a 21 de Novembro de 2012 às 00:13

e se na proxima vez em vez de pedras for dinamite?
e se só durar uns segundos?
talvez seja a hora de reescrever essa tal novela...
cuidado, muito cuidado, que o povo não está todo a dormir...
25 abril sempre... a 21 de Novembro de 2012 às 00:29

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?

Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?

Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas sairem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primerias filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresonsáveis. Foram avisados, estavam a compactuar com a situaçã e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:04

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. é? Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?
é?Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?
é?Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas saírem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primeiras filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação o em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresponsáveis . Foram avisados, estavam a compactuar com a situação e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. é? Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:06

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. é? Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?

é?Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?

é?Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas saírem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primeiras filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação o em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresponsáveis . Foram avisados, estavam a compactuar com a situação e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. é? Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:07

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. é? Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?
é?Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?
é?Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas saírem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primeiras filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação o em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresponsáveis . Foram avisados, estavam a compactuar com a situação e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. é? Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:07

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. é? Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?
é?Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?
é?Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas saírem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primeiras filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação o em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresponsáveis . Foram avisados, estavam a compactuar com a situação e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. é? Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:08

abre os olhos e entenderás que também estás a ser roubado..., tenho muitos amigos policias, alguns com cargos elevados e nenhum partilha a tua estupidez nem a tua ignorância . todos eles compreendem os dois lados e defendem ambas as partes envolvidas com comentários e pensamentos bem mais evoluídos que os teus. Não tens a quarta classe e até podes ter muitos mais estudos... pena é faltar-te a educação e princípios humanos, estás na policia não por orgulho como afirmas mas por necessidade, não sabes fazer nada na vida! devias ter vergonha!
paulo oliveira a 21 de Novembro de 2012 às 03:48

It's so immensly sad to see someone be so terribly blinded by their "orgulho".
Instead of being pussies and standing there taking all the rocks from those people, you should've been smart enough to watch who was throwing and catch them. They weren't only harming the police, but also the manifestants. You guys should've caught those and DONE YOUR JOB.

Incompetents! You should be ashamed of yourself and your ignorance.
Persson a 21 de Novembro de 2012 às 12:43

Orgulho...? só se for em ser estúpido, peço desculpa. Tudo o que aqui foi escrito até agora manteve um nível de respeito que possivelmente toda a situação não merece. E certamente este senhor que se apelida de ORGULHO não o merece de todo.
Mas não somos todos Portugueses? A manifestação é um direito de todos. O que se passou é vergonhoso e representativo de uma força policial incompetente e mal instruída. Tal como foi referido, o tal despoletar não foi percebido por todos. E mesmo que assim fosse como é possível que alguém, cidadão como eu defenda uma carga estúpida abusiva, desproporcionada e indiscriminada. Em duas horas de abusos tiveram 20 indivíduos a abusar física e verbalmente da polícia, mas na hora da carga foi brutal e indiscriminada, não serviu para controlar quem estava a abusar. Não serviu portanto para repor a ordem, mas apenas para descarga das bestas. A vontade era tanta que o perímetro de "segurança" foi até à 24 de Julho. Ridículo, estúpido. Sempre esperei que as forças policiais defendessem o povo, afinal...
Sara, a ti o meu respeito.
BA a 21 de Novembro de 2012 às 19:52

Mete o orgulho pelo no cu. Vocês são uns heróis, todos cheios de bastões, e escudos, a malhar em velhotes e pessoas indefesas. Era simples e fácil prender os mitras que estiveram lá a agredir os robocops de vão de escada. Mas claro que nada disso foi feito, para poder justificar o que se passou. Seus badamerdas , seus vendidos por um qq miserável aumento... Pode ser que comecem a piar fininho num futuro muito próximo. Aliás acho mesmo que a sociedade civil não deve mais apoiar estes tipos do bastão nas suas manifestações e reivindicações. Bem pelo contrario...
999 a 22 de Novembro de 2012 às 14:35

Oh Orgulho (que diz que é policia)

Uma pergunta pode ser? Já te mandaram foder hoje???
Nim a 22 de Novembro de 2012 às 15:15

http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=quiçá
Marilyne a 22 de Novembro de 2012 às 17:09

Aí para o caro ORGULHO, visto que um CABRÃO como tu já não tem só a quarta classe é bem bom para ti que percebas que mais tarde ou mais cedo TODOS os PORCOS da tua laia vão PAGAR BEM CARO!!! O POVO É QUEM MAIS ORDENA meu ANIMAL!!!!!
Nada Disso a 22 de Novembro de 2012 às 20:29

Este é o meu último comentário pois tudo está a dar-me verdadeiras náuseas. Fica o aviso a esses PORCOS, FILHOS DA PUTA que carregaram sobre a manifestação que um dia... UM dia estaremos armados á vossa frente e aí não serão pedras e garrafas mas sim balázios nos cornos de todos vocês seus FILHOS DA PUTA TRAIDORES denominados de "POLICIA". Policia??? Policia da merda isso sim!!! O ESTADO também vos ta a ROUBAR a vós CABRÕES!!! ACORDEM OU MORRAM JUNTO COM UM GOVERNO DITATORIAL!!!!
Não digo o meu nome a 22 de Novembro de 2012 às 20:43

SR.Polícia "ORGULHO DE MER...", que vergonha tão grande, estarmo num País com autoridades com esta maneira de pensar (PIDESCA)
Valadares a 30 de Novembro de 2012 às 13:22

Se te sentes tão indignada e injustiçada .. eu só pergunto (a ti e a todos os que continuam a bater na mesma tecla):
Porque é que se mantiverem numa suposta manifestação, quando ela já não o era?!

A partir de determinada altura, a manifestação acabou e começaram as agressões e ofensas à policia.

Se estavas realmente a manifestar-te por alguma coisa, acho que nesse momento deixou de fazer sentido.

Devias ter ido embora que era o que qualquer pessoa inteligente faria.
Pedro a 19 de Novembro de 2012 às 18:05

E deixe-me acrescentar que só estava lá quem queria.
Não sou policia, não tenho familiares na policia e não sou nada desses seres que as pessoas (por alguma razão) tanto odeiam.

No entanto, assisti a tudo pela televisão. Em directo e sem cortes. O que se passou foi vergonhoso.
Alguém que me explique quem paga a caixa de multibanco incendiada? Quem paga as pedras da calçada (mais uma vez) arrancadas? Quem paga as montras partidas? Quem paga os caixotes do lixo incendiados? Quem paga os carros partidos?
Pois. Vocês não são. De certeza. Porque eu, como contribuinte, sei que vou pagar tudo aquilo. E a propriedade privada? Pagam eles. Não é problema vosso, não é?

Em segundo lugar, o direito à manifestação todos têm. Agora, violência com violência se paga. Se eu, ou qualquer outra pessoa, passarmos na rua por um policia (ou por outra pessoa qualquer) e o apedrejarmos sabemos que iremos ter consequências. A questão é que esta gente que tanto se insurge está na primeira fila da manifestação a gritar, a partir tudo... mas de cara tapada. E eu, desculpem-me mas, posso até achar que aquele ou aquela deputada são uns bandidos mas ao menos sei quem são. Se acham que tinham tanta razão porque tapavam a cara? Porque escondiam essa vontade de mudar?

Em terceiro lugar, tenho pena que uma manifestação ao invés de progresso tenha sido a oportunidade perfeita para grupos anarquistas sairem da frente do Facebook e do Instangram e virem para a rua armarem-se em espertos. Meus amigos, só dando algo em troca se pode exigir algo em troca. E os trabalhadores (trabalhadores, não desempregados que rejeitam emprego porque não lhes agrada muito..) reclamarem? Muito bem. Estão no seu direito. Meninos mimados como se viu em directo que nunca trabalharam e vivem à custa dos pais, não. Não possuem qualquer direito à manifestação. Direitos e deveres têm de surgir em doses iguais. E enquanto continuar a ouvir essas primerias filas de cara tapada e a viver à custa dos pais continuarei a dizer não. Porque não foi só o Estado que gastou todo este valor. Não. Fomos todos nós. Vivemos acima das possibilidades e agora custa. Mas para que custe menos: façam algo.


Por último, a essa menina: ouviu o que se iria passar. Não saiu dali? Porque não quis. Ir à manifestação, tudo bem. A partir do momento em que surge violência e, se não concorda com tal, sai. Agora, ficam, são avisados e continuam. É porque concordavam com a violência. E quanto às pessoas com crianças ao colo: primeiro, não vi nenhuma situação em directo. Mas a acreditar em tal coisa: irresonsáveis. Foram avisados, estavam a compactuar com a situaçã e nem com crianças se ausentam.


E só uma coisa. Em vez de perderem tempo a insurgirem-se no Facebook e Blogs contra os maus policias e o mau país que temos: façam algo para o mudar. Deixem de "chular" o país. Contribuam com algo. Apresentem alternativas. E por favor, destapem a cara. Ou têm vergonha do que fazem?
Eu a 21 de Novembro de 2012 às 01:04

PEDRO??? VAI-TE FODER!!!
Não digo o meu nome a 22 de Novembro de 2012 às 20:45

Cara menina, se eu estivesse num sitio onde se está a praticar um crime ou me ia embora ou seria cúmplice do mesmo. Porque ofensas á autoridade é crime, menina. Não seja ingénua ou se arme em tal.
fsdf a 20 de Novembro de 2012 às 13:01

é não é?e proteger os assassinos, os ladroes, os terroristas, os filhos da puta dos politicos que "governam" este país é o que?ofensas a autoridade é crime?quer falar de crimes senhor?esses atrasados mentais, protegem os monstros que se estao a rir das nossas caras e por mim estavam todos na cadeia, policias e politicos, a policia é mais uma das armas do politico, sao todos uns terroristas!!!!é inaceitavel!esta merda tem de acabar e é já!e se a policia continuar a ser "Obdiente" aos que não deve, deverá ser penalizada!os bombistas tambem seguem ordens, os militares seguem ordens e matam gente,todas as barbaridades que acontecem neste mundo acontecem porque um bando de idiotas segue ordens dum psicopata...ou de varios! As pessoas que seguem ordens sao burras, e sao um perigo para a nossa sociedade, deveriam estar presas ou num hospital psiquiatrico.
vaiátuavida a 20 de Novembro de 2012 às 19:43

Os nossos governantes são todos uns fdp's, claro que são e hão-de haver sempre coisas que escapam ao nosso controlo! Contudo, se sabemos que assim são temos que nos aprender a adaptar, está no nosso controlo tomar essa decisão. Agora, português que é português reclama, protesta, grita, manda pedras à autoridade e nada mais do que isso faz para mudar!
José a 22 de Novembro de 2012 às 16:28

Isto devia ir até ao Tribunal Penal Internacional!
Gonçalo Dos Santos a 9 de Dezembro de 2012 às 06:47

Contacto
indicativoblog@gmail.com
Posts mais comentados
59 comentários
3 comentários
3 comentários
3 comentários
1 comentário
comentários recentes
!!!!!!!! que texto!
Acabo de caer de casualidad ( nunca creeré ...
sim Prémio Nobel da Paz, os gajos deviam era receb...
Incrivel como é logo assumido que sou do sexo masc...
Deita essa porcaria para o lixo, pois já não serve...
Pois é Duarte! Mas estes tipos só vêem bola e nove...
Estou 100% de acordo contigo Filipa! Contra estrat...
Boa! Gostei dessa
Se um dia eu chegar ao Governo de Portugal, tu e o...
Isto devia ir até ao Tribunal Penal Internacional!
arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog